30 de mar de 2009

Queria...

Me bastasse

Queria tanto um amor, súbito,
Devastador, sem sentido,
Que me arrebatasse,
Me desmaiasse,
Me amassasse o vestido

Queria que me encontrasse,
E me observasse à distância,
Como alguém da mais remota infância
Um alguém sorridente, de covinha indecente,
Que me dissesse nos lábios
O mesmo que meu peito
Que me batesse nas veias
O mesmo fervilhar sem jeito

Queria tanto amar
Sem culpa ou lugar, caminhar na calçada
- de mãos dadas -
Ser feliz na orla, na sorveteria,
No bar, na drogaria
Meu cachorro, sua poesia


Queria tanto saber que fiz alguém feliz,
Que esse alguém sente minha falta,
Que me procura nos desenhos das nuvens
Me bastasse uma vida contigo
Me bastasse um minuto de ti
Me bastasse...

Avesso


Simplesmente

E nada disso importa
É uma noite assim
Que me deixa do avesso
Amanhã meu patrão vai ligar
E você vai dizer a ele que
Não fui simplesmente porque
Não sabia onde ir.

16 de mar de 2009

Já decidi.

Segunda-feira
Segunda-feira brada forte as suas dádivas
E as suas dúvidas não se calam ao amanhecer
É quase um vínculo, um faz-parte-do-seu-ser,

Mas minha dívida não termina no fim do mês
Nem mesmo a minha eloquência obtusa
Nem mesmo a minha rude transparência
Eu não vou desistir dos seus versos
Eu não vou esquecer seus gestos ás
Eu não vou aviltar sua bela face
Logo agora que encontrei a minha paz?
Logo agora que me perdi com teus sinais?
Bastou só um sorriso de canto de boca
E eu não tinha mais dúvidas,
Não tinha mais dívidas, só paz
Deitei ao seu lado uma vez
E eu não tinha mais dúvidas,
Não tinha mais dívidas, só paz
Já decidi pra onde quero que a ventura me leve.