4 de fev de 2011

Pedindo reza

Ao passo que subo os degraus da Catedral da Sé,
Busco lembranças distintas, já bem saciadas
Dos surrados tempos que eu ainda tinha fé
E pensar que hoje, eu me ajoelho e nem sei mais rezar

Acabei de errar o Pai Nosso e até a Ave Maria
Eu esqueci as palavras, esqueci como era acreditar,
Mas já que esse Deus existe, vim dar bom dia
Ele há de responder e eu vou dizer amém

Cumpri meu dever de filho, me banhei de água benta, enfim
Na volta, vi pessoas jogadas às traças, desejando o fim
E eu aqui querendo redenção? E eu aqui pedindo a sua mão?

Pensando bem, Deus, me esqueça, pode deixar
Vá cuidar dessa gente toda, elas precisam mais
Olha por mim amanhã, quando a tempestade passar.