16 de dez de 2007

Quando a dor já não dói mais

Pôr do Sol

Vem, vem ver o sol se pôr
Junto com meu amor
Que veio te buscar
E você rejeitou

Vem ver o tempo passar
E eu em nenhum lugar
Pra ver o céu cair
Pro mundo acordar

Vem ver quem se foi voltar
E quem ficou chorar
Sentindo o chão tremer
Quando a dor já não dói mais

Vem, vem ver o sol se pôr
Junto com meu amor
Que veio te buscar
E voce rejeitou

Vem ver o outono chegar
E eu em nenhum lugar
Pra ver sua flor cair
Pra eu poder ficar

Vem ver quem se foi voltar
E quem ficou chorar
Sentindo o chao tremer
Quando a dor já não dói mais.

11 de dez de 2007

Palavras que todo mundo já disse...

Um pouco mais das mesmas palavras

Eu quero falar de alegria
Eu quero gritar qualquer jargão
Comemorar a cada poesia
Como se já fosse canção

Quero te ligar a qualquer hora
Mesmo sem ter nada pra dizer
Só pra fazer maior sentido
Cada instante sem te ver

Quero falar qualquer besteira
Coisas que todo mundo já falou
Fingir que é tudo brincadeira
Pensar o que o mundo já pensou

Quero te encontrar na sua rotina
Goiânia, Rio, São Paulo, Maringá
Seguir segundo o acaso assina
Arriscar, jogar tudo pro ar.

Vácuo

A falta


...





































A intensa sensação de sentir nada,
De faltar tudo, de sentir falta,
Preencher as lacunas, levitar,
Se omitir à indifirença, exagerar,
Causar repetição, fingir,
Pedir a atenção do público, exigir...
Mas cadê o público?
O público foi embora!
O público não quis esperar!
Ninguém espera tanto tempo assim...
Ninguém resiste tanto tempo assim ao
VAZIO.

15 de nov de 2007

Enfim... Me encontrei?

Amanhã já tem

Enfim, me encontrei pra calar meu silêncio
Me insinuei pra sorte, ir sem par
Pra ver o sol raiar, sozinho, sem estar,
Em paz que o meu amanhã já tem

Noite sim, vento nem, brio que traz
Temporais, redemoinhos ao revés,
Sinais de nada aos meus pés... ficar
Em paz que o meu amanhã já tem



Até fiz de mim um livro que nem quisera ler,
Um segredo mal contado, meio eu, meio você...
Um choro, um veto, um grito, atinar sua razão,
Meia verdade aliviada, coisa que nem fiz questão

Testemunhei minha rotina, bem do alto da varanda
Via meu amor passar, muitas vezes, só lembrança...
Esperei tempo demais um olhar, um brilho, um quê,
__Quando foi que eu perdi a vergonha de viver?



Enfim, me encontrei pra calar meu silêncio
Me insinuei pra sorte, ir sem par
Pra ver o sol raiar, sozinho, sem estar,
Em paz que o meu amanhã já tem.

2 de nov de 2007

Eu quero muito mais

Sorte e calma

Eu quero a calma de um amanhã tranqüilo
Beijos enquadrados, frases sem sigilo
Eu quero a sorte de um café mais nobre
Poligamia, desviar de pobre
Eu quero um clip todo em plano americano
Salvar a mocinha, matar o bandido
Eu quero a calma, a sorte a paz
Crendo que um dia vou ter muito mais.

Não temos mais o que inventar

O velho do novo

Todas as frases já foram ditas
Todas as canções já foram tocadas
Todos amores já se amaram
Todos os gritos já ecoaram
Todas as crianças já cresceram
Todos os poetas já se calaram
Todos o aventureiros já desistiram
Todos os revolucionáros já se cansaram
Todas as avenidas já se perderam
Todos os sonhos já se realizaram


E agora o que nos resta?
Buscar o novo? Mudar o velho?

1 de nov de 2007

Dó Ré Mi Fá Fá Fá...



Bobeira é querer me ver ficar
Ficar até poder me ver voltar
Me ver partir, me envaidecer
Te ver sorrir, me repartir
Em música boa pra você cantar
Dó com Si, Si com Lá
Lá com Mi, Mi com Fá
Música boa pra você cantar
Lá de onde o sol se faz de mim
Lá de onde o vento traz enfim
Você sorrir, me ver virar
Música boa pra você cantar
Dó com Si, Si com Lá
Lá com Mi, Mi com Fá.

30 de out de 2007

Você que faz assim parte de mim...

Até quando

Você que alegra o meu penar
Que me vê até onde não está
Você que tem certeza do meu valor
Que não duvida nem do meu pudor
Você que aceita o meu destino
De ser qualquer, de ser menino

Você que lamenta os meus prantos
Me ergue a cabeça, acalma minh'alma
Não ri das minhas quedas
Tem fé na minha calma
Segue estrada a fora
Me entrega, leva embora



Por você, eu iria a pé
Até onde Deus quiser
Pra te ver, eu iria a pé
Até onde Deus quiser
Até quando Deus quiser.

24 de out de 2007

Mais do mesmo?

O mesmo jeito

Mesmo filme de ontem
O mesmo programa
Mesma roupa
O mesmo lugar
Mesmas pessoas
Os mesmos sorrisos
As mesmas gracinhas
O mesmo olhar
O mesmo abraço
Mesmo medo de dizer
Mesmo olhar
O mesmo abraço
Mesmo medo de dizer
O mesmo medo

O mesmo eu
Mesmo jeito dela
O mesmo eu
O mesmo jeito dela
O mesmo jeito meu
De ficar com medo
De dizer pra ela
Que meu soriso
Meu abraço
Meu olhar
Nao são os mesmos
Sem o mesmo jeito dela.

14 de out de 2007

No meio do caminho tinha uma pedra

De repente, uma pedra

Tem horas que me dá uma
Puta vontade de ser uma pedra.





Pedra não pensa,
Não fala, não ouve,
Não sente...

Esquecer do mundo...

Perdição

Eu julguei mal o meu dom
Por que ainda me segue?
Vi nascerem flores ao seu redor
Não precisa mais dos meus lírios
Por que desperdiçar suas asas
Com alguém que não sabe voar?
Por que jurar dar amor
A quem não quer dar?

Olha pro alto e mira o infinito
Vê o fim de um sonho se realizar
E o desejo forte e lento que me tem
É bem maior que esse medo que detém
O seu sorriso e não quer passar




Vou só dizer adeus
E esquecer de tudo
Vou só pensar em mim
E esquecer do mundo.

5 de out de 2007

Onde foi você?

Fugiste de mim

Um passo em um mês
Sete vidas de vez
Um incógnito no ar
Um ébrio a sorrir
Um sóbrio a cantar

Uma noite de festa
Muita bebida, muita gente besta
Gente como a gente que
Pensa que segunda é sexta

Cem devaneios, sem chuva
Cem raios de sol,
Minha cara deslavada
Um surdo, um tarol



Tudo mera ilusão...



Pra que fugir assim
e me deixar aqui comigo?
Pra que fugir comigo assim
e me deixar aqui?


2 de out de 2007

Só amanhã?

Amanhã, sorrir

Ontem eu pedi pra sorrir de novo
Não sorrir como quem ri das coisas
Sorrir por sorrir, a toa, sem razão,
Sorrir por estar feliz, de coração

Alguém me fez esse favor:
Palavras vão, palavras vem...
Em um minuto tudo está tão bem

Belas sensações a cada teclar de letras
E hoje o que sou me revela o espelho
Veja as estrelas... morrem e continuam vivas
Nesse doce mesclar de saudade e solidão

Seja bem vinda ao meu mundo
Seja bem vinda a meu presente
Me deixa fazer parte do seu futuro?


28 de set de 2007

Ser ou não ser?

Medo de ser

No início, eu tinha medo
Do escuro, de bruxa, de monstro,
De não ganhar presente no natal
Já tive medo de crescer, de ser muito feio,
Ficar muito alto, muito baixo,
Muito magro, muito gordo
Já tive medo de reprovar na escola,
De fazer feio no primeiro beijo,
Falhar na primeira vez
Já tive medo da morte
Hoje tenho medo da vida
Do hoje, de amanhã,
De só sonhar sem realizar,
Querer sem poder,
Sentir sem prazer,
De me esquecer,
De te perder,
De ser.

16 de set de 2007

Rápido... Devagar...

Pressa e   c a l m a

Agoraeutenhopressade
Chegaraestaçãomaisfria
Pressadeandarnachuva
Emboacompanhia
Pressadeveromar
Deveromundo
Tãoduroebravo
Quantocoraçãodevagabundo

Correqueeutenhopressa
Dedestoaracançãomaisbela
Atenuarosmimosdocasal
Maisfelizdapassarela
Correqueeutenhopressa
Devoltarcommeuamormaisdorido
Colocartodososilícitos
Dentrodeumsócomprimido

Nem   mais   guapo   nem   mais   tátil   que   o   seu
Só   quero   a   certeza   de   um   amanhã   viril
Mas   calma   que   eu   vou   tranqüilo
Pois   meus   amigos   são   todos   humanos
E   eu   tenho   a   ligeira   impressão
De   que   eu   não   sou   daqui.



15 de set de 2007

Leo e o Mar

Mar, meu amigo Mar

O Mar, a pé, veio aqui
Pra me dizer que
Suas ondas trazem mais
Lágrimas que os meus choros

O Mar, tão grande, veio aqui
Pra me contar que
Os meus sonhos mais
Bonitos cabem n'uma concha

Me presenteou com
A sua mais bela cor
Junto com o céu do
Entardecer mais calmo do ano

E quem sou eu que
Ganha presente do mar?
Quem sou eu que
Vem aqui pra me encontrar?

O Mar, gentil, veio aqui
Pra me consolar:
__Calma menino!
Espera que a noite já vai chegar!

30 de ago de 2007

Borboletas coloridas

Voa borboleta

E as borboletas negras com pontos cinzas
Continuam a voar livres na minha janela
Mas agora, também aparecem as amarelas
Com tons de felicidade e detalhes de ousadia

Voa borboleta! Voa!
Colora o céu com suas cores em mosaico
Voa borboleta! Voa!
Dê algum sentido para as flores no meu jardim

Voa borboleta! Voa!
Sinta-se livre para pousar em qualquer canto
Voa borboleta! Voa!
Não se importe com toda essa poluição ao redor das asas
Voa borboleta! Voa!


28 de ago de 2007

Apartamento com vista pro mar...

Quem me dera

Quem me dera um dia, abrir a janela
E sentir no rosto o vento litoral
Depois de ter curtido os seus dedos,
Admirado o charme da sua cara de sono
E seu cabelo amassado do amanhecer

Quem me dera pisar na areia
E ficar ao seu lado esperando a maré subir
__Senta e espera um pouco!
Daqui a pouco a lua vem!

Joaquina, Jurerê, Ingleses, Solidão,
Canasvieiras, Praia Mole, Daniela, Conceição...
Escolhe você! Pra mim tanto faz...

Até agora é tudo intenção
Você assim e eu sem mim, no meu lugar

Mas afinal, o que seus olhos pedem?


Como eu escrevo...

A comédia triste

Ontem eu escrevi uma comédia triste
Que falava de amor... e de dor
Um faz-me-rir sem graça nenhuma
Tumulto de risadas sem razão
Desabrochar de um excesso de desatenção


E já escrevi um romance sem final feliz

Não haviam estrelas, nem lindo pôr-do-sol

Tampouco houve beijo apaixonado no final

Mas restaram boas lembranças

Dos olhos que já brilharam de contento


E eu escrevo ficções verdadeiras,
Usando frases pensadas e retóricas

Que as vezes não representam nada p'ra ninguém

Além de mim mesmo... Quanto narcizismo!

Mas talvez seja muito mais limitação


Tudo isso porque escrevo sobre a vida

Sobre a minha vida... e a sua

E a vida real nao é como nos livros d'infância

Nós respiramos de verdade, sonhamos...

Choramos... e choramos... e rimos...


De uma comédia triste sem final feliz.

27 de ago de 2007

1,2,3... Testando. 1,2,3...

Amanhã que não quer chegar

Nada como um dia após o
Amanhã que não quer chegar
Nada como uma noite tão
Perfeita que nada aconteceu
Nada em volta... Tudo em volta...
Cada minuto, meu pensamento
Muda de lugar e me leva
Me leva junto ser dizer nada
Me leva junto sem fazer força
E tudo volta... volta e vai de novo
Celebrando assim o mesmo sonho novo
Mas jura... jura que isso passa
E reza por mim às 6 da tarde
Porque eu sou agnóstico demais
E não tenho ânimo pra me ajoelhar
Mas jura por Deus que isso passa
Porque acredito mais em você
Quando usa o nome dele.