8 de jun de 2011

A Rosa

Dancei à luz do bar
Tão imediata e sexy
Era ali meu momento livre
Com exceção da prisão dos
Olhos alheios compenetrados
Penetrando meus traços,
Minhas curvas e vestido branco
Flanco, suficientemente curto
Que era pra quase você ver
O que tenho a te oferecer
Em noites como hoje, de lua minguante
Cheia de graça, me arrasta,
Me traça e joga na sua cama,
Me chama de musa, de bem-estar
Me diz no ouvido coisas boas de escutar
Pode ser safadeza, destreza, sobremesa
Eu quero dançar até o sol raiar.